Novo Fundo Floresta de R$ 78 milhões de banco alemão nas mãos de ex e atual gestor da SEMA, ambos com origem na FAS

Continua após a publicidade..

Opinião do BLOG >

Na foto, o governador do estado Wilson Lima está entre o secretário de meio ambiente do governo Eduardo Braga, Virgílio Viana, e o atual secretário de meio ambiente, Eduardo Taveira. Os dois secretários, com origem na FAS, que nenhum esforço fizeram para fazer o ZEE do Amazonas até hoje. Operaram o Bolsa Floresta miséria, agora está chegando o Fundo Floresta de mais R$ 78 milhões. E nossa Assembleia Legislativa, nossos deputados estaduais sabendo a situação do interior do estado, sabendo do aumento da pobreza, não vão fazer nada? Mais recurso será desperdiçado no estado mais preservado do planeta, mas com 60% na miséria? A base tem que ajudar o governador Wilson Lima, quem conhece do tema não pode ficar calado. Quem conhece o passado tem que ponderar, convocar para debates na Aleam nas comissões de meio ambiente e produção rural. Também de desenvolvimento econômico.

Continua após a publicidade..

Fiquei sabendo que a ideia inicial era usar esses EUROS do banco alemão através do IDAM, mas, segundo informações, com origem na área ambiental do estado, a execução acabou ficando entre a SEMA e a FAS. Parece que a FAS ficará responsável pela execução no Amazonas e no Pará (o espaço continua aberto para informações).

Fiquei sabendo que houve reunião em Belém, teve equipe do IDAM envolvida, mas bateram o martelo com a FAS, a Fundação que teve uma “pequena” alteração de abrangência, passou de Amazonas para Amazônia. Abaixo, tive acesso a uma apresentação que fala em até R$ 500 milhões.

80% para restauração e 20% para manejo. Era ideia inicial.

Continua após a publicidade..

Em 2018, 49% na pobreza

Em 2022, 58% na pobreza

Mesmo assim a ALEAM não vai querer saber onde será aplicado esses EUROS do banco alemão? Primeiro deveria ser ao ZEE, depois ao Bolsa Floresta, em seguida para incluir os povos e comunidades tradicionais nas políticas e programas já existentes. Além disso, executar via IDAM, EMBRAPA ou qualquer órgão governamental que tem um pouco mais de controle, via ONG vai continuar tudo muito solto.

Continua após a publicidade..
Olha eu no gabinete da SEMA tratando de ZEE sem o secretário, isso em março de 2019, a pedido do governador e secretário. Até hoje nada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



%d blogueiros gostam disto: