Será que o senado já recebeu a informação dos milhões que “…foi todo gasto com assistência técnica…” pela FAS

Opinião/Informação:

Eu ainda não tive acesso. Será que o Senado Federal, o presidente da CPI, senador Plínio Valério, já recebeu a informação dos milhões que “…foi todo gasto com assistência técnica...”, como afirmou a FAS em recente CPI. Estamos falando de R$ 51 milhões do Fundo Amazônia. No vídeo abaixo fica fácil confirmar que o “...Fundo e o BNDES são muito rigorosos...”. Então, penso que é fácil prestar tais informações. Está claramente dito que foram pagos para “…agrônomos, engenheiros florestais e de pesca…”, mas só falou em “...banana, farinha e etc…”. Quais foram esses profissionais? Quanto receberam? Em que local aconteceu esse trabalho de assistência técnica? Qual foi o resultado na geração de renda desses milhões investidos? Esses profissionais tinham registro em sua categoria profissional?

Penso que o MPF-AM poderia fazer esses questionamentos, pois envolve como beneficiário povos e comunidades tradicionais? E a CATRAPOA não vai fazer nada? Repito, envolve povos e comunidades tradicionais. Está no relatório final da CPI, então, já tem a fundamentação.

Fica fácil perceber no vídeo que a FAS contrata profissionais para executar trabalhos. Com essa afirmativa volto a falar dos novos R$ 78 milhões que está recebendo do banco alemão para fazer “comando e controle” e “bioeconomia” em parceria com o Estado. Tenho sempre dito que esse recurso era pra ter ido ao IDAM, que já tem esses profissionais. Isso foi dito pelo atual secretário de produção rural, Daniel Borges, que no encontro com o banco alemão (está no site do IDAM, e já divulguei) que o IDAM já tinha engenheiros florestais para o trabalho. Isso é verdade, já tem todos esses profissionais no quadro de pessoal, não teria esse custo TODO. Poderia usar esse milhões para pagar a DATA BASE da SEPROR (sei que não pode, mas é sempre bom lembrar essa pendência quando se fala em “comando e controle” e “bioeconomia”. Os deputados precisam defender a data base da SEPROR).

O trabalho da CPI foi perfeito, já sabemos para onde foram os R$ 3 bilhões. Contudo, sem essa informação de “milhões” com “assistência técnica” todo o trabalho vai ficar pela metade. Eu vou continuar cobrando, temos 65.6% sem ter o que comer no Amazonas, narcotráfico empregando no interior, os piores indicadores sociais e econômicos. Todo recurso deve ser bem discutido e bem aplicado, e tem mais chegando, e o atual governo está errando no direcionamento porque tem que fazer o que a Alemanha quer, não o que realmente precisamos. Sei que em 2026 vão jogar toda a responsabilidade da pobreza, do IDH, no colo do governador Wilson Lima. Ele tem culpa sim de 2019 para cá, mas recebeu o governo com 50% na pobreza. Sem fazer valer a floresta em pé para o nosso bolso, principalmente do caboclo do interior, desde 2003 (21 anos) eu já teria feito mudança nessa área ambiental que, hoje, envolve público e privado, como já foi dito no relatório da CPI. Penso que o MPF-AM precisa ver isso também. Tem gente nos Sistema SEMA, SEPROR, UFAM e UEA com grande capacidade para produzir alimentos com as tecnologias sustentáveis da EMBRAPA com o recurso que vem do países poluidores.

Fazendo minha parte!

THOMAZ RURAL

Participe do nosso grupo no Whatsapp e seja o primeiro a receber as notícias do blog ThomazRural!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Participe do nosso grupo no Whatsapp e seja o primeiro a receber as notícias do blog ThomazRural!


%d blogueiros gostam disto: