Conab do Amazonas continua com preço do MILHO público mais caro do Brasil em Agosto

Continua após a publicidade..

Minha opinião:

  1. Somos travados para produzir grãos por questões ambientais absurdas e já tendo 80% de área obrigatoriamente preservada. Só pode em 20%, e mesmo dentro dos 20% não anda;
  2. Milho é insumo básico na criação de animais;
  3. Galinha só bota ovo se comer milho e soja. Ovo que TODOS comem, até quem trava o Amazonas;
  4. Animais que nos dão a CARNE;
  5. Não temos o ZEE, Regularização Fundiária e Licenciamento Ambiental só o discurso;
  6. Não ganhamos UM CENTAVO com o verde que mantemos para a saúde do planeta (97%);
  7. Nossas granjas enfrentam concorrência desleal com as instaladas ao lado da produção de milho e soja em Mato Grosso. Acabam fechando e desempregando;
  8. Quem é o Sul do Amazonas sabe o que aconteceu lá na primeira década de 2000 com os produtores rurais que plantaram milho, soja e arroz. Quem travou, ainda continua sendo ouvido;

E ainda temos que pagar o MILHO mais caro do Brasil, milho público, se quisermos fazer o milagre de produzir OVOS e CARNES no Amazonas.

Continua após a publicidade..

Vamos ver qual o parlamentar estadual e federal que vai subir à tribuna para defender os criadores rurais do Amazonas.

Entidades como FAEA, OCB e FETAGRI nos documentos que entregam aos candidatos a governo, ao longo das últimas décadas, já vem alertando pra isso faz muito tempo.

Em Roraima, ainda continua mais barato do que no Amazonas.

Continua após a publicidade..

Abaixo, tabela nacional da CONAB.

THOMAZ RURAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



%d blogueiros gostam disto: