Sistema SEPROR, Embrapa e Prefeitura de Coari promovem o 1º Workshop da cadeia produtiva do açaí

Continua após a publicidade..

FOTOS: Emerson Martins/Sepror

Para desenvolver a produção da cultura do açaí de forma sustentável no Amazonas, mais de 170 pessoas, entre produtores rurais, representantes de agroindústrias e técnicos de instituições que atuam na atividade produtiva, participaram, nesta sexta-feira (28/07), do 1º Workshop das Cadeias Produtivas, com ênfase ao desenvolvimento do açaí, no município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus). O evento ocorrerá até sábado (29/07).

Continua após a publicidade..

O workshop é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), e suas vinculadas; Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal (Idam), Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com o apoio da Prefeitura de Coari, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente do município.

O engenheiro agrônomo da Sepror, Alexandre Araújo, destaca a participação de outros produtores rurais de municípios da região, como Anamã, Codajás, Anori, além de Novo Airão, e da capital, Manaus, com o objetivo de ofertar uma matéria-prima de qualidade às agroindústrias.

“O médio Solimões é uma região muito produtiva na cultura do açaí, que além de Coari, abrange outros municípios com esse potencial. Criar esse elo entre o produtor e a agroindústria é fundamental para agregar valor à produção, oferecendo um produto beneficiado, de qualidade, e quem ganha com isso é o produtor rural”, afirma Alexandre.

Continua após a publicidade..

Nesta sexta-feira (28/07), o workshop ocorreu no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifam), situado na estrada Coari Itapeua, s/n – Itamarati, onde foram abordadas atividades teóricas sobre as novas tecnologias para a cadeia produtiva do açaí, metodologia de promoção de cadeia de valor do açaí, produção, mercado e processamento de açaí em escala industrial, a história da Cooperativa de Produtores Extrativistas do Médio Solimões, e trocas de experiências entre os participantes. Além da degustação de receitas desenvolvidas com o açaí.

Um dos participantes do workshop, o presidente da Cooperativa Agropecuária de Codajás (Coopcod), Francisco Dantas, comenta que a cooperativa foi criada em 2019, com a finalidade de desenvolver as atividades produtivas, principalmente na produção do açaí. Segundo ele, acooperariva produziu na última safra mais de 16 mil sacas, estimando cerca de 800 toneladas.

“Esse evento aqui é importante para realizar uma troca de experiências, e para a gente está levando também esse conhecimento para os nossos produtores, mostrando as novas tecnologias, o desenvolvimento da produção, comercialização, e beneficiamento do açaí”, ressalta Francisco.

Continua após a publicidade..

No sábado (29/07), o evento iniciará às 13h, onde os participantes realizarão uma visita técnica em uma fábrica de processamento de açaí, para acompanhar a atividade, desde a matéria-prima, até o beneficiamento do produto final.

Segundo o Prefeito de Coari, Keitton Pinheiro, o município tem uma produção de açaí nativa com um potencial de atingir novos mercados, com o apoio do Governo do Amazonas. “Com a realização desse 1º Workshop, podemos debater novas tecnologias e métodos para realizar a plantação de açaí de forma correta e sustentável. Com isso, Coari só tem a ganhar, pois vamos produzir ainda mais. Temos a construção de duas novas agroindústrias, tudo isso vai gerar emprego e renda para as pessoas que atuam na atividade e para o município”, finaliza.

Estiveram presentes: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas (Sebrae/AM), vereadores da Câmara Municipal de Coari e Codajás, produtores rurais de cooperarivas e sindicatos dos municípios de Coari, Anamã, Codajás, Novo Airão e Manaus, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Instituto Federal do Amazonas (Ifam), Banco da Amazônia (Basa), Agência de Defesa Agropecuária e Florestal (Adaf), agroindústrias e empresários do setor.

Continua após a publicidade..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



%d blogueiros gostam disto: