A conversa do banco alemão começou com o IDAM em março, mas os R$ 78 milhões estão indo para a FAS operar. Na foto, o representante alemão e o IDAM. Que coisa!

Opinião do BLOG >

Abaixo, matéria de março do site do IDAM mostrando que houve a conversa com o BANCO KFW sobre esse investimento de R$ 78 milhões que acabou indo para a FAS (Fundação Amazonas/Amazônia Sustentável).

O representante da KFW conheceu o funcionamento do IDAM, mas recentemente a mídia local apontou a parceria com a FAS.

Pode fazer esse direcionamento de milhões de forma tão simplificada à FAS, pergunto ao MP? Penso até que sim, mas já sabemos que não vai mudar a realidade do guardião da floresta, do interior do estado.

O IDAM foi usado só como ponte para chegar o recurso até a FAS? Em conversa com colaboradores do IDAM eles não entenderam o caminho adotado pelo banco alemão, assim como o nível de parceria com o estado.

É até piada dizer que a FAS tem mais estrutura que o IDAM para operar esses R$ 78 milhões. Bem, mesmo que ninguém me ouça, vou fazendo minhas considerações, minha parte, defendendo os 60% que passam fome no Amazonas.

Só não enxerga quem realmente não quer ver.

Repito, abaixo matéria do IDAM mostrando que houve a conversa com o banco alemão.

THOMAZ RURAL

A Estrutura do Idam, presente em todos os município do Amazonas, chamou atenção do representante alemão

Na manhã desta sexta-feira (10/03), o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam) encaminhou a formalização de uma parceria com o Banco de Investimentos Alemão (KFW), com foco no Projeto Floresta Viva, uma iniciativa conjunta destinada a implementar projetos de restauração ecológica com espécies nativas e sistemas agroflorestais nos biomas brasileiros.

A reunião, de forma virtual, contou com a participação do diretor presidente do Idam, Daniel Borges e do diretor de planejamento Eirie Vinhote. Por parte do KWF, participou o engenheiro florestal Jan Valotek, alemão com mais de 20 anos de atuação no Brasil, incluindo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Ocidental), em Manaus e já tendo residido em Boa Vista (RR)

Nesta primeira reunião, o representante do KFW conheceu o funcionamento do Idam, órgão presente em quase todas as iniciativas do setor primário amazonense. Na reunião, que durou 90 minutos, a estrutura, o organograma, o funcionamento em campo, as ações e as inovações foram explicadas pelos amazonenses ao engenheiro.

Regularização Ambiental

A criação, no âmbito interno do Idam, do núcleo de regularização ambiental, foi um dos pontos abordados, expondo o interesse e a capacidade técnica quanto a participação e gestão do Projeto Floresta Viva. De acordo com Daniel Borges, a expertise do Idam é comprovada e cotidianamente atualizada, já que o Instituto está presente em todos os municípios do Amazonas.

“São os nossos técnicos que estão no meio da floresta, em contato com os moradores da floresta, famílias que moram, trabalham e monitoram a mata. Seja em qual for a atividade, quando se trata de Amazonas, o Idam é o primeiro órgão a ser consultado”, ressaltou Daniel.

Para se alcançar os objetivos do Projeto Floresta Viva alguns pontos são fundamentais, como o Cadastro Ambiental Rural, um registro público obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade de integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais referentes a qualquer iniciativa agroflorestal.

“Entendemos que precisamos garantir qualidade de vida a todas as famílias, mas respeitando a agenda ambiental. Hoje somos o órgão do Governo do Amazonas que possui mais engenheiros florestais. Somos ainda o único ente estadual que tem técnicos florestais e por isso nossos bons resultados tem aparecido, tanto na agricultura quanto na questão florestal”, completa Daniel.

O Representante alemão fez um breve resumo de sua formação e justificou todos os questionamentos feitos.

“Gostei muito das explanações e possibilidades do Idam. É importante saber do alcance do Idam, das iniciativas já executadas e as dificuldades que enfrentam, para que possamos ajudar. A princípio iremos analisar todas as informações e entender como podemos contribuir.  Acreditamos que as cooperações técnicas precisam das cooperações financeiras. Só tenho a agradecer pelas explanações. Nosso objetivo é o meio ambiente”, concluiu Valotek.

A próxima reunião deve ocorrer na segunda quinzena do mês de março.

FOTOS: Divulgação/Idam

TEXTO: Nailson Castro

Informações para a imprensa: Assessoria de Comunicação do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas: Nailson Castro (99113-2311), Ártemis Cunha (98406-5021) e Antônio Barros Jr. (98145-1183).

Participe do nosso grupo no Whatsapp e seja o primeiro a receber as notícias do blog ThomazRural!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Participe do nosso grupo no Whatsapp e seja o primeiro a receber as notícias do blog ThomazRural!


%d blogueiros gostam disto: