Amazonas se destaca sendo o terceiro estado que mais apresentou propostas ao PAA operado pela CONAB. Parabéns!!

Continua após a publicidade..

Opinião do BLOG >

Fiquei feliz e muito animado ao saber, ontem, que o Amazonas foi o terceiro estado do Brasil que mais apresentou propostas para o PAA/CDS operado com grupos formais pela Conab. De parabéns os produtores rurais, os grupos formais, a OCB, FETAGRI, FAEA, Sistema SEPROR, parlamentares, MDA local, INCRA, e a equipe da regional da Conab que correram para levar informações em tão curto tempo. Sei que o meu blog também ajudou muito nesse resultado. Enfim, quem ganha é o produtor rural e seu grupo formal (associação, cooperativa, colônia etc).

Continua após a publicidade..

Essa grande procura pelo PAA/CDS da Conab mostra que a COMPRA PÚBLICA é o caminho para o que chamo de AGRO familiar, alguns AGRICULTURA FAMILIAR no item comercialização por vários motivos.

Também mostra que as outras COMPRAS PÚBLICAS não estão atendendo como deveriam, por esse motivo a grande busca pela CONAB. É preciso ajustes na ADS e SEDUC, já venho há tempo batendo nessa tecla.

Não sei o valor do AM, mas sei que foi o terceiro estado na colocação geral. Resultado animador! Estamos vivos! Temos produção sustentável! Esse o caminho da renda justa, da produção de alimentos, da soberania, da SAN e do combate à fome, sem enrolação de alguns doutores em clima em ambiente que só falam em queimadas e desmatamento no estado mais preservado do mundo (97%), cujos satélites não conseguem enxergar o estômago do guardião que arde/queima de fome e de falta de nutrição já chegando a quase 60% da população apesar dos milhões recebidos de outros países.

Continua após a publicidade..

Um comentário, nenhum governo acerta em tudo ou erra em tudo, o governo Bolsonaro não acabou com o PAA, mudou o nome, fez alguns ajustes, mas não deu a atenção devida, errou feio, faltou assessoria. Já o atual governo Lula, como foi no primeiro, idealizou e novamente fortalece o PAA, muito bom ao Amazonas. Acertou! Só não pode voltar a “acertar” nos desvios de recursos do passado. Aí errou feio!

NOTA DA ASSESSORIA DA CONAB…

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) recebeu, até a última sexta-feira, as inscrições de projetos das associações e cooperativas da agricultura familiar no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), na modalidade Compra com Doação Simultânea (CDS). Foram apresentadas mais de 3.700 propostas, totalizando R$ 1,1 bilhão. “Essa demanda é uma demonstração de que a nossa agricultura familiar é muito potente e resistiu a tempos de esvaziamento das políticas para o campo agrícola de um modo geral. O governo tem o compromisso de ampliar as políticas para garantir renda ao produtor e enfrentar a fome. Este resultado é um passo inicial para alcançarmos este objetivo “, afirmou o diretor-presidente da Conab, Edegar Pretto. Os projetos apresentados à Conab reúnem 77 mil famílias agricultoras, indígenas, assentados da reforma agrária, povos e comunidades tradicionais, com previsão de entrega de 248 mil toneladas de alimentos oriundos da agricultura familiar a serem doados a pessoas em situação de insegurança alimentar. “O montante demandado pela agricultura familiar é uma clara demonstração de que o nosso país perdeu, nos últimos anos, oportunidades para geração de renda no campo e combate à fome”, completou Pretto. Mais de 3.600 associações e cooperativas apresentaram projetos, distribuídos em 1.572 municípios, sendo 49% do Nordeste, 19% do Norte, 15% do Sudeste, 10% do Sul e 8% do Centro-Oeste. Esses projetos têm 70% de participação das mulheres. O PAA prevê que os projetos tenham a participação mínima de 50% de mulheres nas propostas das organizações de produção. Nos projetos são ofertados mais de 350 tipos de alimentos diferentes, sendo 63% de hortigranjeiros, 18% de processados, 11% de carnes e pescados, 8% de grãos e 0,4% de sementes e mudas. Mais de 75% dos proponentes são associações, demonstrando a força e o apoio ao associativismo e ao cooperativismo. “Fizemos um forte processo para divulgar a retomada do PAA, os nossos critérios de acesso ao programa e orientar as famílias agricultoras para que tivéssemos esse nível de inscrições”, disse o diretor-executivo de Política Agrícola e Informações da Conab, Sílvio Porto. O PAA é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), em parceria com os ministérios do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA) e da Fazenda, a  Conab, além de estados e municípios. O Programa foi retomado a partir do lançamento pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 22 de março, na cidade do Recife.

Continua após a publicidade..

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Imprensa
(61) 3312-6338/ 6344/ 6393/ 2256
[email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



%d blogueiros gostam disto: