Iniciada a revisão do ordenamento pesqueiro da área do Baixo Rio Juruá

Continua após a publicidade..

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), participou, de segunda-feira(12/06) a quarta-feira(14/06), de ações sobre ordenamento pesqueiro na área do acordo de pesca do Baixo Rio Juruá, no município de Carauari (distante 788 quilômetros de Manaus).
No primeiro dia da ação, a equipe da Secretaria Executiva Adjunta de Pesca e Aquicultura da Sepror, participou de encontro com os representantes de instituições locais (do poder público estadual e municipal e de organizações da sociedade civil de produtores e pescadores), com o objetivo de nivelar as informações sobre a situação atual do ordenamento pesqueiro na área do acordo de pesca. No mesmo dia, após a chegada da comitiva multi-institucional na comunidade do Lago do Serrado, no Baixo Rio Juruá, foi realizada uma reunião de planejamento da atividade com os presidentes das comunidades.

Nos dias posteriores foi realizada uma assembleia intercomunitária, dirigida pela Associação de Produtores Agroextrativistas do Médio e Baixo Juruá (Ameb), que é a instituição local que coordena o manejo e é detentora da cota de pirarucu na área do acordo. Durante os dois dias, a equipe da Sepror e do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) , realizaram a moderação do evento, na qual ficou definido que a área do acordo será ampliada e passará a ter dois setores, sendo o Setor A, área que a Ameb já coordena. A partir dessa decisão, foi realizada também a revisão do zoneamento, onde alguns lagos mudaram de categoria, assim como algumas regras de uso dos ambientes aquáticos e dos recursos pesqueiros também foram ajustadas.

Continua após a publicidade..

Para o secretário executivo adjunto de Pesca e Aquicultura da Sepror, Alessandro Cohen, a secretaria busca “dar uma resposta com celeridade e de forma profissional às demandas das comunidades pesqueiras e entidades de pesca que chegam ao órgão, que foi o caso do pleito do município de Carauari, que solicitou o apoio na revisão do ordenamento pesqueiro da área do Baixo Rio Juruá”, finalizou Cohen.

Dos 107 ambientes aquáticos que já estavam zoneados no acordo de pesca regulamentado em 2017, somente 56 estavam sendo manejados pela Ameb e a Colônia de Pesca local. Nesses ambientes aquáticos foram capturados, em 2022, mais de 1800 pirarucus adultos, e com o processo de revisão em curso, certamente, a estrutura do sistema de manejo será aperfeiçoada e a cota autorizada terá aumento significativo.

Além da Sepror e do Idam, que apoiaram a ação com suas respectivas equipes técnicas, o Instituto Juruá, contribuiu com a logística, equipe e recursos para alimentação e combustível. Já as comunidades participantes, forneceram pescado para completar a alimentação.

Continua após a publicidade..

FOTOS: Divulgação/Sepror

Mais informações: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror):Mayana Tomaz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



%d blogueiros gostam disto: