Abrir, e não fechar portas, é realmente o papel do governo estadual para o AGRO no AM

Continua após a publicidade..

Opinião do BLOG >

Este é o papel de qualquer governo estadual, abrir as portas para empreendedores que querem investir no Amazonas. Isso está claro nos dois planos safras lançados pelo atual governo, ou seja, mostrar o que pensa e não atrapalhar quem acredita nas 21 cadeias prioritárias identificadas por técnicos do IDAM. Aliás, estes pleitos já foram entregues ao governo em todos os últimos pleitos ao governo estadual devidamente assinados por FAEA, FETAGRI e OCB. Temos que parar de exportar empreendedores para estados vizinhos, como dizia meu amigo Geraldo Bernardino.

Continua após a publicidade..

Contudo, única coisa que precisa melhorar é o distanciamento, o isolamento da área ambiental, em especial da SEMA, quando se trata de desenvolvimento do AGRO no Amazonas. É só levantar quantas foram a presença do titular da SEMA nas reuniões do CEAPO, CEDRS e CONEPA. Quantas foram as visitas do titular da SEMA no Sul do Amazonas para tratar da produção de grãos. Eu mesmo estive no gabinete do titular SEMA nos três primeiros meses do governo Wilson Lima (2019) para tratar exclusivamente do ZEE e ele não estava. E o assunto era o ZEE, determinado pelo governador na campanha e não feito até hoje.

Nesse encontro na SEPROR, mais uma vez não vi o titular da SEMA, apenas o vejo nas viagens ao exterior com objetivo de captar recursos internacionais esquecendo dos bilhões disponibilizados pelo governo federal nos Planos Safras que contém apoio total a PRONAF’s agroecológicos que não usamos.

Bem, no próximo mês completo 20 anos de artigos no centenário JC, e acredito que uns 12 de blog Thomaz Rural. Já passei vários governos reconhecendo os acertos e apontando caminhos que entendo ser mais corretos para diminuir a pobreza que já chega a 60% no Amazonas. Sou amazonense, meu partido é o Amazonas, rodei a área rural do meu estado.

Continua após a publicidade..

THOMAZ RURAL

Abaixo, matéria da assessoria da SEPROR….

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), assinou, na sexta-feira (02/6), Protocolo de Intenções com a empresa Zagaia Agro Ltda., oficializando as condições e tratativas para estruturação e implantação do “Projeto Zagaia” junto ao governo amazonense, abrangendo o Polo Industrial, Portuário e Logístico de Humaitá (distante 590 quilômetros de Manaus), com objetivo de tornar a região sul do estado um polo produtor de grãos, insumos e corredor logístico, por meio de um consórcio de produtores.

Continua após a publicidade..

O ato aconteceu no gabinete do titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, com a presença do secretário Marco Antônio Villela, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), e Ulisses Albuquerque, diretor-regional da Zagaia Agro, que também assinaram o Protocolo de Intenções.

Petrucio Magalhães Júnior enfatizou que “o governador Wilson Lima tem um olhar muito diferenciado para a região sul. É uma região de grande potencial agro sustentável, capaz de conciliar a produção de alimentos com a sociobiodiversidade”.

Petrucio vê a empresa, autora do projeto, como âncora neste processo. “A Zagaia Agro deve atrair investidores da agroindústria, seja de insumos ou processamento para tudo o que se produz na região, tal como peixes e frutas e grãos. Podemos destacar também o apoio da prefeitura local, por meio do polo de alevinos de tambaqui e outras espécies. É um empreendimento que se situa próximo à hidrovia do Madeira, destinado a gerar muitos empregos e assim elevar o PIB do estado, diversificando sua matriz econômica e interiorizando o desenvolvimento, ou seja, viabilizando tudo o que preconiza a política do governo amazonense dentro do Programa Agroamazonas”, concluiu.

Continua após a publicidade..

O titular da Sedecti, por sua vez, registrou que o desenvolvimento do sul do Amazonas é uma das metas do governo nos últimos quatro anos. “A determinação do governador Wilson Lima é viabilizar o crescimento econômicos de todos os municípios daquela região, e Humaitá está entre eles, daí nossa iniciativa que possa vir a atender este objetivo”, afirmou.

Por sua vez, Ulisses Albuquerque, diretor-regional do Projeto Zagaia, destacou que “o empreendimento, já em fase de execução, será um grande avanço no sistema portuário, serviços e apoio ao setor agropecuário sustentável no sul do Amazonas, e teve a atenção do governo Wilson Lima desde que foi apresentado à Sedecti e ao Sistema Sepror”.

Participaram também do ato, o gerente de Atração de Investimento da Secretaria de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Felipe Litaiff; a assessora da Sedecti, Tayana Rubin; o secretário executivo de Pesca e Aquicultura da Sepror, Alessandro Cohen; o secretário executivo adjunto de Política Agrícola, Pecuária e Florestal da Sepror, Airton Schneider; o assessor da Sepror, Sebastião Guerreiro, da Sepror; o consultor e coordenador do Projeto Zagaia, Renato Bondimam; e o diretor do Estaleiro Eram, responsável pela estrutura naval do Projeto Zagaia em Humaitá, Johnson Rabelo.

Projeto Zagaia

Polo Industrial, Portuário e Logístico de Humaitá abrange ações de cooperativismo de produção de grãos, de fomento a pequenos e médios avicultores, usina de fertilizantes e moagem de calcário, terminais portuários de combustíveis e portos destinados a outras atividades, além de um estaleiro naval e hub de manutenção naval.

FOTOS: Thiago Águila / Sepror

Contato para a imprensa: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror): Mayana Tomaz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



%d blogueiros gostam disto: