Com a presença da FAEA na FECOMERCIO, deputado Thiago Abrahim afirma que é preciso movimentar a economia no interior (comentário)

Continua após a publicidade..

Opinião do BLOG >

Fui convidado pelo amigo Aderson Frota para participar dessa reunião que contou com a presença dos deputados Adjuto e Thiago, do vereador Diego, dos amigos Nelson e Oswaldo e do presidente da FAEA, Muni Lourenço. Outro compromisso que surgiu no mesmo horário impediu de comparecer. Hoje, no site da ALEAM, vi essa matéria.

Continua após a publicidade..

Quero dizer ao deputado Thiago Abrahim que só o AGRO familiar e empresarial pode e vai movimentar a economia do interior. Não tem outro caminho!

Falta apenas a ALEAM ficar mais próxima do nosso setor e destravar as barreiras impostas ao produtor rural. Ontem, por exemplo, no momento de homenagear a EMBRAPA, dos 24 deputados estaduais, só tínhamos UM, o autor da proposta.

Hoje, aprendemos com a pandemia, que de qualquer lugar do planeta podemos participar e dar os parabéns a um órgão que é reconhecido no mundo pela sua competência, mas aqui foi esquecido.

Continua após a publicidade..

Se a ALEAM não olhar para o nosso setor como olha para o PIM/ZFM nossa dependência nunca vai acabar, a fome vai aumentar e teremos que nos mudar do estado deixando a Alemanha, Noruega, Reino Unido e Estado Unidos tomarem conta.

Contudo, acredito que ainda vamos acordar, sair do sonho, do discurso, e sair verdadeiramente para a prática do ZEE, RF e LA, mantendo a defesa do PIM/ZFM. Abaixo, matéria que está no site da ALEAM.

Não adianta tapar o sol com a peneira, sabemos que o modelo PIM/ZFM não chegou no interior, portanto, não foi ele o responsável pela manutenção da floresta. Aliás, tem um detalhe interessante nesse aspecto, o secretário de meio ambiente afirma que o Amazonas tem 97% preservado, mas só vivem falando em desmatamento no Amazonas. Não é estranho!

Continua após a publicidade..

Fica para reflexão! De olho no FUNDO AMAZÔNIA, eu estou avisando! Transparência! Nada de focar em projetinhos que deixam miséria ao caboclo e não aumenta o Bolsa Floresta. E o MPF já disse que elevado percentual fica com a diretoria de algumas ONGs. A CPI deverá separar o JOIO DO TRIGO. Focar em nossos gargalos! O caboclo precisa pelo menos sentir o cheiro dessa grana, pois tem quase 60% com fome. Pergunto: Vão repetir os mesmos métodos do passado? Assim ninguém movimenta o nosso COMÉRCIO como queremos e tendo potencial para isso.

Deixo para reflexão!

THOMAZ RURAL

Continua após a publicidade..

O deputado estadual Thiago Abrahim (União Brasil) disse durante reunião com a Federação do Comércio do Estado do Amazonas (Fecomercio), na última quinta-feira ( 4), que “é necessário desenvolver novas matrizes econômicas voltadas para o interior, e que busquem desburocratizar e gerar economia para a população”.

Entre as demandas da Federação, está a preocupação com o projeto de lei de conversão nº lei 09/2023, que tramita no Congresso Nacional, e destina 5% da arrecadação do Serviço Social do Comércio (Sesc) e 5% da arrecadação do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senai) para a Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur).
De acordo com Abrahim, a perda da arrecadação das instituições seria de aproximadamente R$ 120 milhões, o que impactaria diretamente na manutenção das unidades do Sesc e na ampliação de cursos profissionalizantes.

“Quero me solidarizar à Fecomercio, ao Sesc e ao Senai por conta desse duro golpe que foi a aprovação desse PLV 09/2023, que desconta 5% dos repasses. São centenas de cursos que deixam de ser ofertados e mais de 100 municípios que podem perder a presença do Sesc e do Senai, que muitas vezes chega onde o poder público não consegue chegar. Muita gente é capacitada com cursos profissionalizantes oferecidos por essas instituições, principalmente, o público da área do comércio. Essa é uma demanda muito grande do nosso estado”, afirmou.

O parlamentar disse ainda que investir em projetos que possam desburocratizar os serviços é essencial para o desenvolvimento regional e, consequentemente, para o comércio. “Precisamos qualificar a nossa mão-de-obra e precisamos melhorar os índices de qualificação dos nossos profissionais. Contem com a minha contribuição e o meu apoio na Assembleia Legislativa no sentido de fortalecer o comércio”, disse.

O deputado do União Brasil mencionou o projeto de lei nº 85/2023, que concede descontos automáticos no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) a bons condutores.

“Sou um deputado municipalista e defendo o desenvolvimento da nossa região, não apenas em Manaus, mas em todo o nosso estado. Nosso mandato é voltado para o interior e voltado para o desenvolvimento. Voltado para adotar políticas que busquem a desburocratização do governo e aqui, cito como exemplo o projeto de lei de minha autoria apenas com desburocratização. E com isso vamos garantir descontos de até 30% do IPVA para bons condutores do nosso estado, o que traz economia para a população. São políticas e projetos como esse que trazem realmente soluções efetivas que vão trazer o resultado que a população precisa”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



%d blogueiros gostam disto: