Alguém tem notícia desse “teatro” que usaram paraquedas para jogar sementes no Amazonas com 97% preservado? Poucos dias para completar um ano…

Continua após a publicidade..

Já vai completar um ano, faltam poucos dias.

Será que já conseguiram identificar qual foi o efeito de jogar sementes de paraquedas nessa imensidão verde que aparece nas fotos?

Continua após a publicidade..

O que dizem os satélites? Será que com essa ação passamos dos 97% preservado para 98% preservado e nossos caboclos começaram a receber valor digno pela preservação? Claro que a resposta, infelizmente, é NÃO.

A ALEAM e a BANCADA FEDERAL tem que acabar com esse “teatro” que é feito com o nosso Estado (AmaZONAS) que adoram confundir com AmaZÔNIA para arrecadar recursos para projetinhos que só aumentaram a pobreza e para manter as lideranças das comunidades sob controle.

Quero ver o que os satélites identificaram dessa ação no Amazonas que foi destaque na mídia nacional. Repito, os satélites, pois de papo já chega.

Continua após a publicidade..

A imagem já rodou o mundo, quando se joga sementes é porque tá desmatado. Teriam que fazer isso, quem sabe, em outro estado, mas não no Amazonas que tem 97% de suas florestas intactas.

É nessa hora que queria ser parlamentar, pois não calaria um segundo sequer, mas infelizmente são raros os que se elegem sem recursos financeiros.

THOMAZ RURAL

Continua após a publicidade..

One thought on “Alguém tem notícia desse “teatro” que usaram paraquedas para jogar sementes no Amazonas com 97% preservado? Poucos dias para completar um ano…

  • março 13, 2023 em 6:14 pm
    Permalink

    Há um método de peletização de sementes, que aumenta a chance de êxito nessa prática. Se são sementes de espécies de valor, para enriquecimento de florestas onde houve alta exploração de madeira, por exemplo, ameaçando uma população, pau-brasil por exemplo, tem sua função. Mas há que se juntar a diversas outras práticas e ações dirigidas ao homem da floresta, para ter significância, seja ambiental, econômica, social, ou global.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



%d blogueiros gostam disto: